sábado, 25 de maio de 2024
- Anúncio -spot_img
InícioPráticas e RituaisColar de Umbanda - Um Acessório Sagrado que Traz Proteção e Energias...

Colar de Umbanda – Um Acessório Sagrado que Traz Proteção e Energias Positivas

O que é um colar de Umbanda?

Um colar de Umbanda é um objeto sagrado utilizado dentro da tradição religiosa da Umbanda. Também conhecido como guia, ele desempenha um papel importante nas práticas espirituais e rituais dessa religião de matriz afro-brasileira. O colar de Umbanda é utilizado como um amuleto de proteção e como uma forma de conexão com as energias espirituais e entidades que são cultuadas nessa religião.

Os colares de Umbanda são compostos por contas ou miçangas, que podem ter diferentes cores e significados, dependendo da entidade ou dos orixás a que se relacionam. Cada cor possui um simbolismo específico dentro da Umbanda, representando aspectos como força, saúde, equilíbrio, intuição, entre outros. Além das contas, o colar pode conter pingentes ou medalhas que representam os guias espirituais e protetores do indivíduo.

Ao usar um colar de Umbanda, acredita-se que o praticante esteja incorporando as energias e qualidades dos orixás e entidades representados no colar. Dessa forma, o colar se torna uma ferramenta valiosa para fortalecer a conexão espiritual e facilitar a comunicação com o mundo espiritual durante os rituais e trabalhos espirituais. É importante destacar que o colar de Umbanda não é apenas um adorno, mas um objeto sagrado que exige respeito e cuidado por parte dos praticantes.

É comum que os colares sejam preparados pelos próprios médiuns ou pelos líderes espirituais da casa de Umbanda. Cada colar é personalizado de acordo com as necessidades e características do praticante, levando em consideração suas entidades protetoras e as energias que desejam ser potencializadas. O processo de preparação do colar envolve orações, defumações e invocações para consagrar as energias nele contidas.

Em suma, o colar de Umbanda é um instrumento de conexão e proteção utilizado na prática dessa religião. Ele é carregado de simbolismo e representa a presença e a influência das entidades espirituais no cotidiano do praticante. Ao usar um colar de Umbanda, o indivíduo fortalece sua ligação com o mundo espiritual e busca se beneficiar das energias e orientações dessas entidades no caminho da evolução espiritual.

Significado dos colares de Umbanda

Os colares de Umbanda são itens de grande importância dentro dessa religião. Eles têm um significado simbólico profundo e são considerados objetos sagrados pelos praticantes da Umbanda. Esses colares são usados principalmente por médiuns e são uma forma de conexão com as entidades espirituais e divindades da Umbanda. Cada colar possui um padrão específico de contas e cores, que representam diferentes energias e entidades da religião.

Os colares são carregados de axé, que é a energia vital e sagrada da Umbanda. Cada cor de conta possui seu próprio significado e é usada para representar determinadas entidades ou características. Por exemplo, o colar com contas azuis representa a conexão com o orixá Iemanjá, orixá das águas e da maternidade. Já o colar com contas vermelhas representa a presença do orixá Ogum, relacionado à guerra e proteção.

Além das cores, as contas também podem ter detalhes como miçangas ou pedras semipreciosas, que têm propósitos específicos e direcionam as energias de forma mais pontual. Por exemplo, contas com miçangas vermelhas adicionam mais força e proteção ao colar.

Os colares de proteção

Além de representar as entidades e orixás, os colares de Umbanda também são usados como amuletos de proteção. Acredita-se que esses colares afastam energias negativas, espíritos trevosos e mau olhado. Eles funcionam como uma barreira espiritual ao redor do médium, protegendo-o durante suas práticas e rituais.

Para os praticantes da Umbanda, o uso dos colares é parte essencial do trabalho mediúnico. Eles ajudam a fortalecer a conexão entre o médium e as entidades espirituais, facilitando a comunicação e a incorporação durante as sessões. Além disso, os colares também são utilizados como forma de identificação dos médiuns nas casas de Umbanda, mostrando sua devoção e compromisso com a religião.

A importância da escolha do colar

A escolha do colar na Umbanda é um processo individual e pessoal. Cada pessoa tem uma conexão diferente com as entidades e orixás, e o colar deve refletir essa relação única. É importante que o médium se sinta conectado com o colar que escolher, pois ele estará carregando as energias das entidades em seu corpo.

Além disso, a confecção dos colares é um trabalho artesanal cuidadoso, que busca respeitar a tradição e os padrões estabelecidos. Os colares são feitos de forma ritualística, com a intenção de atrair as energias corretas e colocar o axé nas contas. Por isso, é fundamental que o colar seja adquirido em locais confiáveis e com pessoas capacitadas.

Os colares de Umbanda são muito mais do que um acessório religioso. Eles são poderosos amuletos de proteção e conexão espiritual, carregados de simbolismo e energia. O uso desses colares é uma expressão de fé e devoção na religião, e eles desempenham um papel central nas práticas e rituais da Umbanda.

Diferentes tipos de colares de Umbanda

Na Umbanda, os colares são peças importantes que simbolizam proteção, conexão com os Orixás e representam as energias e qualidades desses seres espirituais. Existem diferentes tipos de colares, cada um associado a um Orixá específico e suas características. Vamos explorar alguns desses tipos de colares agora.

Colar de Oxalá

O colar de Oxalá é um dos mais importantes na Umbanda, uma vez que Oxalá é considerado o pai de todos os Orixás. Esse colar é geralmente feito de contas brancas e prateadas, representando a pureza e a paz associadas a Oxalá. Ele simboliza harmonia, equilíbrio e sabedoria, e é usado para invocar a proteção desse Orixá e promover a paz interior.

Além disso, o colar de Oxalá pode ser ornado com outros elementos, como pingentes de símbolos sagrados, como a cruz ou o alfanje, que representam a força e a justiça de Oxalá. Usar esse colar é um sinal de devoção a esse Orixá e de busca por suas bênçãos e orientação.

Colar de Iemanjá

O colar de Iemanjá é outra peça popular na Umbanda, pois Iemanjá é a rainha dos mares e das águas. Esse colar costuma ser feito com contas azuis ou brancas, representando o elemento água e a conexão com Iemanjá. Ele simboliza a capacidade de proteção, cura e fertilidade, além de promover a intuição e a conexão espiritual.

Além das contas, o colar de Iemanjá pode ter pingentes em formas de peixes, conchas e símbolos marítimos, que também representam a energia desse Orixá. Usar esse colar é uma forma de honrar Iemanjá e solicitar sua orientação nas questões emocionais, familiares e de cura.

Colar de Ogum

Em seguida, temos o colar de Ogum, Orixá guerreiro conhecido pela sua força e coragem. Os colares de Ogum costumam ser feitos com contas vermelhas, representando a energia desse Orixá. Esse colar simboliza a proteção, a superação de obstáculos e a busca pela vitória em batalhas pessoais e espirituais.

O colar de Ogum pode ser adornado com pingentes em forma de espada, lança ou ferramentas de guerra, que representam a força e a determinação desse Orixá. Usar esse colar é uma forma de buscar a proteção e a orientação de Ogum, especialmente em momentos de desafios e dificuldades.

Estes são apenas alguns exemplos dos diferentes tipos de colares encontrados na Umbanda. Cada Orixá tem suas próprias características e qualidades, e os colares são uma forma de manifestar essa energia em nossas vidas. É importante lembrar que a escolha do colar vai de acordo com nossa conexão e devoção a cada Orixá, buscando sempre respeitar e honrar essas divindades que fazem parte da nossa prática espiritual.

Colar de Nanã

O colar de Nanã é uma peça fundamental na prática da Umbanda, representando a força e a sabedoria da Orixá Nanã Buruquê, venerada como a senhora das águas paradas, dos pântanos e das lagoas. Este colar é tradicionalmente confeccionado com contas em tons de roxo, lilás e branco, refletindo a ligação da Orixá com a tranquilidade, a introspecção e a transformação espiritual.

Além das contas, o colar de Nanã muitas vezes é adornado com pingentes que evocam elementos naturais associados à sua energia, como cabaças, flechas, e símbolos da fertilidade e da renovação. Usar esse colar é uma forma de invocar a proteção e a serenidade de Nanã, buscando sua orientação nos momentos de introspecção, renovação espiritual e conexão com as forças da natureza.

O colar de Nanã também é visto como um símbolo de respeito e devoção à ancestralidade e à sabedoria dos mais velhos, pois Nanã é considerada a grande mãe ancestral que detém o conhecimento profundo das origens e das transformações da vida. Assim, ao usar esse colar, os praticantes da Umbanda reconhecem a importância de honrar e preservar as tradições e ensinamentos transmitidos pelos antepassados, buscando harmonia e equilíbrio em suas jornadas espirituais.

Colar de Xangô

O colar de Xangô é uma peça de grande importância na Umbanda, representando a força e a justiça do Orixá Xangô, que é venerado como o senhor dos raios, trovões e da justiça divina. Este colar é frequentemente elaborado com contas em tons de vermelho, marrom e branco, refletindo a ligação de Xangô com o fogo, a terra e a pureza espiritual.

Além das contas, o colar de Xangô pode ser ornamentado com pingentes que simbolizam elementos relacionados à energia deste Orixá, como machados de dois gumes, martelos e balanças, que representam sua autoridade, poder e equilíbrio. Usar este colar é uma maneira de evocar a proteção e a justiça de Xangô, buscando sua orientação em questões legais, conflitos e na busca por equilíbrio e harmonia.

O colar de Xangô também é visto como um símbolo de coragem e determinação, pois Xangô é considerado um guerreiro poderoso que enfrenta os desafios da vida com firmeza e integridade. Ao usar este colar, os adeptos da Umbanda demonstram seu respeito e devoção ao Orixá, buscando sua força e inspiração para superar obstáculos e alcançar a justiça divina em suas vidas.

Colar de Iansã

O colar de Iansã é uma peça emblemática na Umbanda, simbolizando a força e a determinação da Orixá Iansã, considerada a senhora dos ventos, tempestades e dos raios. Este colar é tradicionalmente confeccionado com contas em tons de vermelho, laranja e amarelo, refletindo a conexão de Iansã com o fogo, a energia vital e a transformação espiritual.

Além das contas, o colar de Iansã pode ser ornamentado com pingentes que evocam elementos naturais associados à sua energia, como espadas, ventarolas e símbolos de tempestade, que representam sua coragem, proteção e poder. Usar este colar é uma forma de invocar a proteção e a determinação de Iansã, buscando sua orientação em momentos de mudança, desafios e renovação espiritual.

O colar de Iansã também é considerado um símbolo de liberdade e independência, pois Iansã é vista como uma deusa guerreira que enfrenta os obstáculos da vida com coragem e resiliência. Ao usar este colar, os praticantes da Umbanda expressam sua devoção à Iansã e buscam sua inspiração para enfrentar as tempestades da vida com força e determinação.

Colar de Oxum

O colar de Oxum é uma peça fundamental na Umbanda, representando a beleza, a fertilidade e a generosidade da Orixá Oxum, conhecida como a rainha das águas doces, dos rios e do amor. Este colar é tradicionalmente elaborado com contas em tons de amarelo, dourado e azul claro, refletindo a conexão de Oxum com o ouro, a riqueza espiritual e a serenidade das águas.

Além das contas, o colar de Oxum frequentemente é enfeitado com pingentes que evocam elementos naturais associados à sua energia, como abebês (leques), espelhos e peixes, que simbolizam sua vaidade, intuição e fertilidade. Usar este colar é uma forma de invocar a proteção e a benevolência de Oxum, buscando sua orientação em questões relacionadas ao amor, à fertilidade e à prosperidade.

O colar de Oxum também é considerado um símbolo de feminilidade e sensibilidade, pois Oxum é vista como uma deusa gentil e amorosa que cuida dos relacionamentos e da harmonia familiar. Ao usar este colar, os praticantes da Umbanda expressam sua devoção a Oxum e buscam sua bênção para atrair amor, fertilidade e prosperidade em suas vidas.

Colar de Oxumaré

O colar de Oxumaré é uma peça especial na Umbanda, representando a dualidade e a transformação do Orixá Oxumaré, que é venerado como o senhor do arco-íris, da renovação e da ligação entre o céu e a terra. Este colar é frequentemente elaborado com contas em tons de verde e amarelo, refletindo a fusão das energias da terra e do céu, além das cores vibrantes do arco-íris.

Além das contas, o colar de Oxumaré pode ser adornado com pingentes que evocam elementos naturais associados à sua energia, como serpentes, arco-íris e símbolos de transformação, que representam sua dualidade e sua capacidade de renovação. Usar este colar é uma maneira de invocar a proteção e a harmonia de Oxumaré, buscando sua orientação nos processos de mudança e transformação espiritual.

O colar de Oxumaré também é considerado um símbolo de equilíbrio e renovação, pois Oxumaré é visto como um Orixá que conecta os opostos e traz a promessa de renovação após as tempestades da vida. Ao usar este colar, os praticantes da Umbanda expressam sua devoção a Oxumaré e buscam sua bênção para encontrar equilíbrio, renovação e transformação em suas vidas.

Colar de Obaluaiê

O colar de Obaluaiê é uma peça emblemática na Umbanda, simbolizando a força e a cura do Orixá Obaluaiê, venerado como o senhor das doenças e das curas, o guardião dos cemitérios e o protetor dos enfermos. Este colar é tradicionalmente elaborado com contas em tons de preto, branco e marrom, refletindo a ligação de Obaluaiê com a terra, a morte e a renovação espiritual.

Além das contas, o colar de Obaluaiê muitas vezes é adornado com pingentes que evocam elementos relacionados à energia deste Orixá, como crânios, ossos, e símbolos de cura, que representam sua sabedoria, proteção e poder de transformação. Usar este colar é uma forma de evocar a proteção e a cura de Obaluaiê, buscando sua orientação nos momentos de doença, purificação e renovação espiritual.

O colar de Obaluaiê também é visto como um símbolo de respeito e devoção àqueles que partiram, pois Obaluaiê é considerado o guardião dos espíritos e o protetor dos mortos. Ao usar este colar, os adeptos da Umbanda expressam sua devoção a Obaluaiê e buscam sua bênção para superar os desafios da vida, encontrar cura e renovação, e honrar aqueles que já se foram.

Colar de Oxóssi

O colar de Oxóssi é uma peça fundamental na Umbanda, representando a força e a proteção do Orixá Oxóssi, considerado o senhor das matas, dos animais e da caça. Este colar é tradicionalmente confeccionado com contas em tons de verde, marrom e amarelo, refletindo a ligação de Oxóssi com a natureza, a fartura e a abundância.

Além das contas, o colar de Oxóssi pode ser decorado com pingentes que evocam elementos naturais associados à sua energia, como arcos e flechas, folhas e animais da floresta, que simbolizam sua agilidade, proteção e ligação com a vida selvagem. Usar este colar é uma maneira de invocar a proteção e a sabedoria de Oxóssi, buscando sua orientação nos momentos de busca por alimento, conexão com a natureza e prosperidade.

O colar de Oxóssi também é considerado um símbolo de respeito e reverência à terra e aos seus habitantes, pois Oxóssi é visto como um guardião das florestas e dos animais. Ao usar este colar, os praticantes da Umbanda expressam sua devoção a Oxóssi e buscam sua bênção para encontrar equilíbrio, prosperidade e harmonia com o ambiente natural.

Colar de Exu

O colar de Exu é uma peça marcante na Umbanda, representando a força e a energia do Orixá Exu, considerado o mensageiro entre os homens e os deuses, o guardião dos caminhos e o senhor das encruzilhadas. Este colar é tradicionalmente elaborado com contas em cores vibrantes, como preto, vermelho, branco e até mesmo cores metálicas, refletindo a diversidade e a intensidade da energia de Exu.

Além das contas, o colar de Exu pode ser adornado com pingentes que evocam elementos relacionados à sua energia, como tridentes, chaves, tochas e símbolos de proteção, que representam sua astúcia, sua força e sua conexão com o plano espiritual. Usar este colar é uma forma de evocar a proteção e a orientação de Exu, buscando sua ajuda nos momentos de transição, desafios e na busca por soluções para questões do cotidiano.

O colar de Exu também é visto como um símbolo de respeito e reverência àquele que guarda os portais entre o mundo material e o espiritual, sendo uma expressão da conexão entre os praticantes da Umbanda e as forças divinas. Ao usar este colar, os adeptos buscam a benção de Exu para abrir caminhos, proteger seus lares e negócios, e promover o equilíbrio e a harmonia em suas vidas.

Colar de Preto Velho

O colar do Preto Velho é uma peça reverenciada na Umbanda, representando a sabedoria, a humildade e a compaixão dos espíritos ancestrais que se manifestam como Pretos Velhos, guias espirituais venerados por sua ligação com a história e a cultura afro-brasileira. Este colar é tradicionalmente confeccionado com contas em tons de preto, marrom e branco, refletindo a simplicidade e a serenidade associadas aos Pretos Velhos.

Além das contas, o colar do Preto Velho muitas vezes é enfeitado com pingentes que evocam elementos relacionados à sua energia, como cachimbos, bengalas, correntes e símbolos da escravidão, que representam a história e a experiência dos Pretos Velhos e sua capacidade de cura espiritual. Usar este colar é uma forma de honrar e invocar a presença e a orientação dos Pretos Velhos, buscando seu conforto, sabedoria e conselho nos momentos de dificuldade e aflição.

O colar do Preto Velho também é considerado um símbolo de respeito e gratidão aos ancestrais e àqueles que lutaram contra a opressão e a injustiça ao longo da história. Ao usar este colar, os praticantes da Umbanda expressam sua devoção aos Pretos Velhos e buscam sua bênção para encontrar paz interior, superar desafios e caminhar com dignidade e resiliência em suas jornadas espirituais.

Como escolher e usar um colar de Umbanda

Um colar é um acessório simbólico e poderoso na Umbanda. Ele não apenas adiciona um toque de estilo ao seu visual, mas também pode oferecer proteção e energia espiritual. Na Umbanda, a escolha do colar é guiada por diversos fatores, como a entidade espiritual que você deseja se conectar, suas necessidades pessoais e as energias específicas que você deseja atrair. Aqui estão algumas dicas para escolher e usar um colar de Umbanda de forma adequada e significativa.

Conheça as entidades espirituais

Antes de escolher um colar, é importante familiarizar-se com as entidades espirituais da Umbanda. Cada entidade possui suas próprias características e atributos, e é importante entender a energia que elas trazem consigo. Por exemplo, se você busca equilíbrio e cura, pode optar por um colar relacionado a Oxóssi, conhecido como o orixá da caça e da cura. Já se você deseja desenvolver sua mediunidade, pode escolher um colar relacionado a Iemanjá, a orixá das águas e da maternidade espiritual.

Compreendendo as entidades espirituais e suas energias, você poderá fazer uma escolha mais consciente na hora de selecionar seu colar de Umbanda.

Conexão pessoal

Além de considerar as energias das entidades, é importante também levar em conta sua conexão pessoal com determinado orixá ou guia espiritual. A Umbanda acredita na importância da relação íntima entre o indivíduo e seus guias espirituais, então escolher um colar que represente essa conexão é essencial.

Tente se sintonizar com sua intuição e pergunte-se: qual entidade espiritual ressoa mais com você? Qual você sente uma afinidade ou um chamado especial? Ao escolher um colar que represente essa conexão pessoal, você estará fortalecendo sua relação com o espiritual e criando uma proteção energética ainda mais poderosa.

Limpeza e energização

Após escolher seu colar de Umbanda, é importante realizar a limpeza e a energização do mesmo. Como acessório espiritual, ele absorve energias do ambiente e de quem o usa, então é fundamental mantê-lo limpo e carregado energeticamente.

Para limpar o colar, você pode passá-lo sob água corrente ou defumá-lo com ervas sagradas, como arruda ou alecrim. Após a limpeza, você pode energizá-lo colocando-o ao sol por algumas horas ou em contato com cristais energéticos, como quartzo ou ametista.

Lembre-se de que a limpeza e a energização devem ser realizadas periodicamente, para manter o colar em seu estado ótimo de energia.

Agora que você tem essas dicas em mãos, não apenas poderá escolher um colar de Umbanda que esteja alinhado com sua espiritualidade e necessidades, mas também poderá utilizá-lo de forma consciente e com todo o poder que ele pode proporcionar. Lembre-se de tratar seu colar com respeito e cuidado, reconhecendo sua importância na sua prática espiritual.

Cuidados e manutenção dos colares de Umbanda

Os colares de Umbanda são itens sagrados e possuem grande importância dentro dessa religião. Eles são utilizados como símbolos de proteção espiritual e conexão com as entidades da umbanda. Por isso, é fundamental que esses colares sejam cuidados e mantidos corretamente, para que possam cumprir sua função de forma eficaz e duradoura.

Limpeza e energização

Um dos cuidados essenciais com os colares de Umbanda é a sua limpeza e energização periódica. Como esses colares acumulam energias do ambiente e das pessoas que os utilizam, é importante fazer uma limpeza energética regular para purificar essas energias e restabelecer a conexão com as entidades.

Uma forma simples de limpar e energizar os colares de Umbanda é colocá-los sob água corrente, visualizando a energia negativa sendo levada pela água. Você também pode deixá-los em contato direto com a luz do sol por algumas horas, aproveitando a energia solar para revitalizá-los. Outra opção é utilizar incensos ou ervas de limpeza, passando os colares pelas fumaças para purificá-los.

Armazenamento adequado

Além da limpeza e energização, é fundamental cuidar do armazenamento dos colares de Umbanda. Para garantir a sua preservação e evitar danos, é recomendado que você os mantenha em um local seguro, longe da umidade e da exposição direta ao sol. Você pode guardá-los em caixas ou saquinhos de tecido, protegendo-os de possíveis atritos que possam causar danos ou emaranhar as peças.

Outra dica importante é separar os colares de acordo com os materiais utilizados em sua confecção. Alguns metais e pedras podem reagir entre si, causando desgaste ou alteração das características das peças. Portanto, é sempre bom evitar o contato direto entre diferentes materiais, organizando os colares de forma a não prejudicar sua integridade.

Reparos e revitalização

Por fim, é importante estar atento a possíveis reparos e revitalizações necessárias nos colares de Umbanda. Com o tempo, as peças podem se desgastar, perder o brilho ou até mesmo quebrar. Nesses casos, é recomendado procurar um artesão especializado em joias e acessórios espirituais, que possa fazer os consertos necessários sem interferir na energia do colar.

Além disso, caso sinta que a energia do seu colar está enfraquecida ou desequilibrada, você pode buscar revitalizá-lo através de rituais específicos. Consulte um terreiro de Umbanda ou um guia espiritual que possa orientar sobre as práticas adequadas para renovar a energia do seu colar.

Seguindo esses cuidados e práticas de manutenção, você garantirá que os colares de Umbanda (fio de contas) permaneçam como poderosas ferramentas de proteção e conexão espiritual, auxiliando você em sua jornada na religião umbandista.

Perguntas mais Frequentes

O que é o colar de umbanda?

O colar de umbanda é um adorno utilizado pelos praticantes dessa religião como símbolo de proteção, conexão espiritual e identificação com a linha espiritual que seguem. Geralmente feito de contas de diferentes materiais e cores, é usado como uma forma de honrar e invocar a presença dos guias espirituais.

Quais são os guias espirituais mais comuns representados nos colares de umbanda?

Os colares de umbanda podem ser compostos por diversas entidades espirituais, dependendo da tradição e da linha seguida pelo praticante. Alguns dos guias mais comuns representados são Exus, Pombagiras, Pretos Velhos, Caboclos, Crianças e Orixás. Cada linha possui suas próprias características e simbologia específica para essas entidades.

Avalie este post
Livia Serra de Luz
Livia Serra de Luz
Lívia Serra de Luz é uma dedicada estudiosa e praticante da Umbanda, compartilhando essa paixão com seu marido, João Carvalho de Luz, há mais de 15 anos. Nascida na vibrante Salvador, Bahia, Lívia foi envolvida desde cedo pelos ricos elementos culturais e espirituais que permeiam a cidade, berço da Umbanda. Seu interesse pelas raízes espirituais do Brasil se entrelaça com o amor pela natureza e pelas tradições orais que ecoam a sabedoria ancestral.
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos mais lidos

7 Fundamentos da Umbanda

De Onde vem os Orixás

A Poderosa Oração a Oxalá

Comentários

Avalie este post